HISTÓRIA DO METODISMO

Metodismo, nome derivado do “método” com que os estudantes da Universidade de Oxford organizaram suas vidas, surgiu na Inglaterra no século XVIII, como fruto de uma marcante experiência religiosa, pela qual passou o Reverendo João Wesley. A Igreja Metodista, que hoje é uma das maiores Igrejas evangélicas do mu ndo, nasceu como um movimento de renovação da Igreja Anglicana. A John Wesley e a seu irmão Carlos, juntaram-se outras pessoas, todas elas imbuídas do mesmo propósito: transformar a Igreja e a sociedade inglesas, espalhando a santidade bíblica por toda a terra.

Os efeitos imediatos desse movimento de renovação se fizeram perceber nitidamente na realidade social e política daquele tempo, pois a alguns dos mais angustiantes problemas que afligiam o povo, os primeiros metodistas procuraram dar resposta. Questões como a desassistência dos filhos dos mineiros de carvão, bem como a escravidão de seres humanos são apenas algumas das muitas questões que podem ser mencionadas, quando se pretende expressar a intesidade dessa preocupação.

Especialmente importante foi a presença evangelizadora dos metodistas na Inglaterra do século XVIII, não somente nessa época, mas também até os dias atuais. A começar por seu fundador que, na impossibilidade de pregar o Evangelho num templo da Igreja Oficial, ocupou o túmulo de seu próprio pai e fez dele seu púlpito para falar da boa nova de salvação. Os metodistas têm enorme desejo de levar adiante a mensagem de Cristo – O Evangelho do Reino de Deus. Sobre cada um deles pesa a urgente chamada de anunciar, a tempo ou fora de tempo, a redenção da humanidade por meio de Jesus Cristo.

A salvação que Deus opera no coração crente, por meio de Cristo, é compreendida pelos metodistas, todavia, de uma forma integral: compreendem que Deus quer redimir a pessoa como um todo; é exatamente por isso que os metodistas têm se empenhado no mundo inteiro por edificar templos para a Pregação da Palavra libertadora de Deus, mas, também, criam instituições sociais, a fim de dar continuidade, desta forma, à mensagem redentora do Evangelho. Hoje, pode-se contar um amplo número de creches, asilos, orfanatos, hospitais, escolas e universidades, entre outros, que os metodistas têm edificado pelo mundo inteiro.

O Metodismo, como organização religiosa, chegou ao Brasil vindo dos Estados Unidos da América em princípios do século XIX, mais especificamente 1835, por obra do Reverendo Fountain Pitts; a este somaram-se os Pastores Daniel Kidder e Justin Spaulding com seus respectivos familiares. O trabalho missionário sofreu, entretanto, uma interrupção, sendo continuado, somente, depois da guerra civil norte-americana por meio dos Missionários Junius Newman e João J. Ramson, os quais fundaram uma missão em 1876 na cidade do Rio de Janeiro.

A Igreja Metodista passou a ser autônoma da Igreja mãe em 1930, quando foi declarada oficialmente sua autonomia. Quatro anos depois, foi eleito o primeiro bispo brasileiro: o Reverendíssimo Bispo César Dacorso Filho.

Hoje, contam-se cerca de 120 mil metodistas em todo o Brasil, dos quais 53 mil residem na área do Estado do Rio de Janeiro (1ª Região Eclesiástica), presidida pelo Bispo Paulo Tarso de Oliveira Lockmann.

Comunidade Missionário à Serviço do Povo